Quantas vezes você se escuta?

Você tem um silêncio dentro de você que dorme dentro de seu corpo e que se agita dentro do seu coração, mas você raramente percebe isso. Tome um minuto de seu tempo para pensar de verdade – quando foi a última vez que você esteve totalmente presente em si mesmo? Qual foi o momento? Qual o sentimento?
Qual o estado mental? Qual foi a última vez que você deixou o excesso para trás e parou um um pouco na auto observação?
Qual a última vez que escutou teu silêncio e eliminou os excessos?
Qual foi a última vez que você se afastou da estimulação externa e da distração, das visões e dos sons, das confusões que você tende e insiste em focar?
Entenda que você é mais do que apenas um corpo; você é uma alma, e o que é bom para o corpo nem sempre é bom para o todo, porque tendemos a perder o controle na ideia de nossa presença. Nós tocamos, mas não nos sentimos.
Nós falamos, mas não nos conectamos.
Nós nos esforçamos por momentos de vaidade, mas sempre há um arrependimento, um chamado mais profundo, uma sede dentro de nossas células pelo silêncio.
Nossas mentes buscam uma conexão com esse silêncio, com a consciência de que vocês são muito maiores que esta sala, do que esta cidade, do que qualquer coisa ao seu redor.
Você entende do que você é feito?
Quem é a pessoa que você esquece quando sua mente começa a correr aceleradamente? Quando as tribulações de seus dias recebem o melhor de sua gratidão?
Dê um passo para trás. Saia da sua mente e entre no seu corpo.
O que você sente?
Uma quietude ou barulho?
.
Pare de fazer. Pare de pensar. Pare de antecipar.

-Rosângela Pinheiro

Deixe um comentário